AUTISMO: O QUE A IGREJA PRECISA SABER PARA SER SOLIDÁRIA