O PRESIDENTE DA ACADEMIA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS ESTÁ ERRADO


Ao contrário do que ele afirmou em entrevista ao Fantástico (Rede Globo), criticando a Ministra Damaris Alves, Fé e ciência coexistem sim. Apesar de muitos estudiosos confrontarem as duas áreas, cada vez mais encontramos cientistas cristãos que não negam suas crenças em Deus e nem encontram motivos para desistir da fé. 

Albert Einstein, o mais célebre cientista do século 20, foi o físico que propôs a teoria da relatividade. Ele ganhou o Prêmio Nobel de física de 1921. Ele afirmou: ‘Cada descoberta nova da ciência é uma porta nova pela qual encontro mais uma vez Deus, o autor dela'”

Não pode haver contradição entre fé e ciência. O conhecimento científico nos aproxima da verdade ou pelo menos de um conhecimento mais verdadeiro a respeito da vida. Se Deus é verdadeiro, como de fato é, então a ciência deveria nos aproximar dele. Não nos afastar.  

Por outro lado, a fé não dispensa o exercício do pensar. Como disse o teólogo anglicano John Stott, Crer é também pensar. Em outras palavras, a fé não é amiga da ignorância. 

O que faz mal à ciência não são as declarações da Ministra Damaris, mas sim, o dogmatismo obscurantista e despreparo daqueles que pensam que para ter explicação cientifica precisa retirar Deus da equação. 

Rev. Gildásio Reis
Ministro Presbiteriano e Capelão na Universidade Presbiteriana Mackenzie