SECRETARIA GERAL DE APOIO PASTORAL


Por que a SGAP?

A Secretaria Geral de Apoio Pastoral surgiu como resposta a uma indagação da presidência do Supremo Concílio a um grupo de pastores e profissionais da área de ajuda pessoal, após uma série de reuniões realizadas durante o ano que precedeu a sua criação, em 1999.

Como apoiar os pastores e suas famílias na caminhada cristã, no desempenho de suas responsabilidades e na resolução de problemas ministeriais e individuais?

Certamente, não há outro apoio senão o próprio Senhor Jesus. Assim, a SGAP deseja oferecer aos pastores um espaço para o estímulo e a ajuda mútua segundo a instrução, a comunhão, a adoração e o serviço de Cristo.

Nossa sugestão aos Sínodos e Presbitérios é que seus Secretários de Apoio Pastoral, além das funções locais, tenham representação na SGAP. Tal participação fornecerá elementos para integração e desenvolvimento de projetos nos diversos âmbitos do trabalho de ajuda aos pastores e suas famílias.

Para que a SGAP?

Desenvolver um consenso bíblico sobre a espiritualidade pessoal e familiar, e a responsabilidade pastoral nas diversas atividades ministeriais.

Dar oportunidade aos pastores para expressar opiniões sobre os diversos temas da vida pessoal e ministerial, suas necessidades e possíveis soluções, e receber do secretário a atenção adequada.

Ser instrumento para crescimento espiritual teórico/prático dos pastores de maneira formal e informal, e estimular a comunhão entre os pastores, e suas famílias, promovendo encontros, seminários e pa-lestras, estudos conjuntos, tempo para oração e convivência.

Oferecer orientação aos pastores e seus familiares cujas necessidades interiores, relacionais ou situacionais requeiram tratamento especializado.

Divulgar o trabalho e os objetivos da SGAP junto às igrejas, conselhos, presbitérios e sínodos, visando motivar e auxiliar nossa igreja na tarefa de apoiar seus minis-tros e respectivas famílias.

Ajuda proposta

Amizades verdadeiras. Pastores "que não precisam de amigos" e pastores deles necessitados carecem de amizades verdadeiras, sem manipulação, sem competição, mas verdade, lealdade, transparência.

Melhor preparo. Pastores bem-equipados e os não muito bem-preparados podem se ajudar mutuamente no aprofundamento da vida espiritual interior e ministerial.

Apoio denominacional. As Secretarias de Apoio Pastoral, em todos os níveis conciliares da IPB, deveriam estar preparadas para prestar ajuda aos seus ministros. A IPB também oferece cursos de pós-graduação nas áreas pastorais - incluindo instrução à distância.

Cuidado pessoal. A vida não vem dividida, mas é fluida, dinâmica. Relação com Deus e vida interior, vida conjugal e paternal, trabalho e finanças, envolvimento social, e outros, são aspectos de uma totalidade espiritual afetiva que se manifestam em termos emocionais e comportamentais. Ninguém poderá substituir o espírito de Deus no tratamento dessa matéria.

Apoio especial. Deus usa pessoas para ajudar pessoas. As Secretarias de Apoio Pastoral de presbitérios e sínodos deveriam escolher pessoas capacitadas para efetivamente ajudar seus ministros.

Apoio pessoal

  • ACONSELHAMENTO BÍBLICO PESSOAL E FAMILIAR
  • ESTÍMULO
  • CONFORTO
  • ORIENTAÇÃO
  • ENCORAJAMENTO
  • SUPORTE
  • SOLUÇÃO DE PROBLEMAS
 

Apoio ministerial

  • SUBSÍDIOS PARA AÇÃO PASTORAL
  • CRESCIMENTO ESPIRITUAL
  • EVANGELIZAÇÃO
  • PREGAÇÃO
  • ACONSELHAMENTO
  • MENTORIA DE VOCAÇÕES
Rev. Valdeci S. Santos